Arquivo do mês: janeiro 2011

Se calar é participar

Um comercial francês contra violência doméstica mostra mulheres apanhado de seus parceiros (ou parceiras, isso que é o mais legal). Ao final, se lê em francês: “violência doméstica: se calar é participar”. 

Sequestro com casamento

Boa matéria na última edição da revista Trip.  Fala do caso das mulheres no Quirquistão: um terço delas é sequestrada por um homem que deseja se casar. Muitas deles nunca tinham visto seu futuro esposo antes disso. Os sequestros são oficialmente proibidos, mas raramente condenados. Algumas conseguem fugir, mas a maioria se conforma com o destino. Depois de uma noite na casa de um homem, sua virgindidade e pureza são postas em questão.

Virgindade e pureza.  Pra que servem mesmo?

Guerrilla Girls

Elas começaram em 1985 quando ficaram inconformadas com uma mostra no MOMA  chamada An Internacional Survey of Paintings and Sculputures (Um levantamento internacional de pinturas e esculturas). A exposição pretendia dizer quem eram os artistas mais importantes da arte contemporânea no mundo. De 169, só 13 eram mulheres. Todos os artistas eram brancos.  As Guerrilla Girls começaram a pesquisar sobre mulheres no mundo da arte e fizeram, entre outros, esses cartazes.

Será que mudou muito de lá para cá?